Reflexão Cibercultura e Cultura Digital.

Em aula assistimos os video 1 e video 2  levanto alguns questionamentos em relação ao que André Lemos mencionou “que não devemos ficar dependente de uma ferramenta,  pois devemos buscar problematização nos alunos com isso teremos um melhor entendimento da Cybercultura”.

Pois penso que a dependência da ferramenta hoje e inevitável, como isso vejo que esse termo dependência não se encaixa muito, porque é fato que hoje temos ferramentas que somos totalmente dependentes.

Então apoiaria a ideia da “necessidade”, pois essas ferramentas são necessárias, e o termo dependência passa uma ideia muito forte de ligação e que as vezes não podemos mudar, e o que não é verdade.

Pois as ferramentas mudam a todo tempo, então o que devemos depender é da ideia geral do que é cibercultura e as ferramentas que estão nelas devemos  pensar que são necessárias, pois isso nos trás uma evolução mais rápida e fácil para a cultura em geral.

Outro ponto que levanto algumas indagações, é sobre Cibercultura e Cultura Digital.

Compreendo que Cibercultura é a cultura da conectividade, ou seja,  em outras palavras é o que chamamos de “REDE”, porém não é simplesmente só a Rede, mas sim, como a sua forma de pensar e gerir o seu desenvolvimento na rede.

Pensando pelo sentido da palavra me induz a crê que Cultura Digital está dentro de Cibercultura, mas na discussões percebi que a Cultura Digital é muito mais amplo, sendo assim embora sejam parecidos, mas a fundo temos que saber do que estamos falando de Cibercultura ou de Cultura digital, pois a fundo mesmo existe tratamentos diferente de conceitos para Cibercultura e Cultura Digital.

Mas por fim é bem verdade que Cibercultura se Confunde muito com Cultura Digital chegando a pensar que sejam sinônimos,  e que muitas vezes até iguais, mas é preciso mais estudos e pesquisas para poder esclarecer melhor os conceitos de Cibercultura e Cultura Digital e resolver essa dualidade de conceitos, mas até o momento defendo que Cultura Digital está dentro de Cibercultura.

Então devemos repensar sempre os conceitos, pois as coisas mudam a todo momento, com isso finalizo trazendo esse vídeo que trás uma visão do novo e do velho, o que é simples para alguns hoje, não será amanha.

 

Aula (EDC287- Bonilla) dia 17/09/2014.

Aula (EDC287- Bonilla) dia 10/09/2014 Relato.

Na aula de hoje fizemos diversas discussões, cheguei atrasado (transito SSA-Ba) :-(, cheguei no momento em que a professora estava falando que temos que “linkar” os blog dos colegas no nosso blog, questionou sobre as atualizações das redes, pois não devemos acumular.

Então pensando nisso pensei em fazer relatos das aulas e por isso que estou publicando esse  “post”, de forma que irá me ajudar a organizar, datar e registrar o que foi feito no dia da aula, lembrando que aqui está o meu relato a minha visão e não necessariamente o que que realmente pode ter acontecido ou que todos concordem, mas sim, essa foi a minha forma de pensar e refletir e ver as coisas…

Vimos o video de De onde vêm boas ideias – Steven Johnson , e fizemos reflexões e discussões sobre o assunto, sendo muito útil pois o vídeo ilustra a forma de pensar e como nascem as boas ideias e que sempre uma ideia vem em conjunto com outra, que é preciso existir relações para que as ideias aconteça e geralmente o tempo e que faz amadurece-las.

Confira o Vídeo

Esse vídeo me fez refletir um pensamento de Raul seixas Um sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade” ou seja não adianta cultivar ideias sozinho, é preciso cultiva-las em conjuntos e fazei delas suas  ações.

Raul Seixas := saiba mais
Música :=  Ouvir

Outro ponto importante na aula foi o vídeo de Zygmunt Bauman – Fronteiras do Pensamento, na qual vimos criticas fortes ao estado e devido a sua forma de gerir a politica e poder.
Ele trata da perspectiva de futuro as mudanças nas relações e concepções, o avanço da rede entre outros pontos, portanto assistindo o vídeo você verá um pouco da ideia de Zygmunt Bauman

Confira o Vídeo

Proposta de vídeos.

10/09/14 – Atualizado

Esse vídeo conta um pouco da história da internet e fala da Guerra dos Navegadores.

Minha sugestão em divulgar esse vídeo no blog A INTERNET Guerra dos Navegadores, é porque nele iremos encontrar um pouco da historia da internet, suas funcionalidades, seus criadores e desenvolvedores entre outros aspectos desde o inicio da internet até os tempos atuais.

Mas o foco do vídeo não é em cima da historia da internet, e sim sobre a A Guerra dos Navegadores, uma disputa de Titãs da internet, Titãs esses que são empresas que desenvolve navegadores para internet,  Microsoft  e  Netscape .

Mas para aqueles que estão se perguntando o que são navegadores, então vamos a uma ideia rápida do que seja os ditos navegadores.

Navegador – é conhecido pelos termos em inglês como web browser ou simplesmente browser, é um programa de computador que habilita seus usuários a interagirem com documentos virtuais da Internet. Ver mais

Então quando a Microsoft entra em disputa com a Netscape, para colocar o seu produto no mercado é quando começa a “guerra”, dai começa um duelo acirrado na qual onde os egos de lucro e de poder sobre ponhe a ética e nisso uma empresa começa a derrubar a outra para que seu produto(navegador) seja o principal do mercado e ai está forma o nome do documentário A Guerra dos Navegadores.

Portanto fica a dica, vale apena assistir para conhecer um pouco mais desse universo da INTERNET que tantos usamos mais pouco sabemos.

 

Entendo um pouco do mundo dos “Hackers”.

Em Breve comentarei esse vídeo .